Neemias – Parte 04 – Fórmula para o sucesso

Portal IECP 2

Leia Neemias – capítulo 3

O primeiro princípio de sucesso: a coordenação de esforços. Percebemos isso na repetição das frases “junto a ele” e “ao seu lado” (leia Neemias 3:2 e seguintes). Cada pessoa sabia onde deveria estar. Sabia também qual era a sua responsabilidade e o que se esperava dela.

Poucas pessoas apreciam a importância do trabalho coordenado até que tenham encontrado a espécie de caos que reina sem ele. Não pode haver avanço permanente sem coordenação certa. A base de toda liderança eficaz é a coordenação coreta das atividades de todos os envolvidos.

O segundo princípio de sucesso na liderança encontra-se na cooperação conseguida por Neemias. Homens de lugares diferentes e diferentes ocupações trabalharam juntos no muro. As pessoas de organizações filantrópicas e os líderes de nossas igrejas lamentam frequentemente a qualidade e quantidade de trabalho feito por voluntários. Neemias tinha, porém, a capacidade de motivar as pessoas a darem não somente o seu tempo, como também darem o que tinham de melhor. E estas pessoas – todas elas – trabalharam voluntariamente porque tinha ânimo para o trabalho!

Um terceiro princípio do sucesso de Neemias pode ser visto na aprovação que ele demonstrou para com os obreiros. Ele os tratou como pessoas, não como objetos; tinham valor e não estavam lá para serem explorados. Cada um de nós precisa saber que tem valor próprio. Se reconhecemos esta necessidade nos outros, demonstrando apreciação mediante nossa atitude para com eles, teremos um relacionamento muito melhor.

O reconhecimento dado por um líder aos seus subordinados cria um sentimento de participação, de pertencer. Faz com que se sintam seguros. Este sentimento de segurança é absolutamente essencial quando surge dificuldades ou as pressões econômicas começam a apertar.

Outro princípio do sucesso está no fato de que cada pessoa terminou a tarefa que lhe foi designada. Cada um continuou ocupado. Cada um sabia o que se esperava dele. Cada um trabalhou no seu lugar. E cada um terminou aquilo que começou.

Tudo isso parece simples demais: coordenação, cooperação, aprovação e conclusão. É simples mesmo. Mas há mais uma dimensão: comunicação. Envolvia a instrução de cada obreiro para que ele soubesse o que fazer e onde fazer, e a delegação de autoridade para que as decisões não precisassem ser sempre referendadas pela direção.

Dividindo o trabalho em partes, Neemias pôde supervisionar o trabalho e comunicar-se com um parte de cada vez. O que era antes situação complexa tornou-se relativamente simples quando subdividida. Além disso, havia delegação de autoridade. Cada pessoa foi capaz de assumir responsabilidade por sua seção do muro. Se este não tivesse sido o costume de Neemias, ele teria ficado sobrecarregado com decisões triviais e nunca teria conseguido coordenar as atividades de todos os grupos.

Ele coordenou os esforços dos obreiros, garantiu a cooperação dos diversos grupos, mostrou apreciação pelo trabalho bem feito, verificou que cada tarefa foi completada satisfatoriamente, e providenciou para que houvesse comunicação adequada. Estes princípios de liderança eficaz podem ser aplicados a qualquer tarefa que o Senhor nos der.

A psicologia da liderança eficaz

Pesquisadores modernos, estudando líderes e seus problemas, finalmente começaram a focalizar as diferentes espécies de responsabilidades de liderança. Surgiram duas características principais: o especialista em tarefas e o especialista sócio-emocional.

O especialista em tarefa organiza o grupo, estabelece o alvo, e dirige as atividades para atingir esse objetivo. O especialista sócio-emocional mantém a moral do grupo, preserva a harmonia, e frequentemente trabalha para aliviar as tensões entre os empregados.

Idealmente, estas funções devem ser desempenhadas pela mesma pessoa, mas nem todo líder tem capacidade em ambos os aspectos. Neemias conhecia a si mesmo; ele conhecia as pessoas. Ele tinha desenvolvido a capacidade de mudar de um papel para outro e o resultado foi que ele obteve sucesso onde outros muitas vezes falham.

Este é um resumo do capítulo 3 do livro “Neemias e a dinâmica de liderança eficaz”, de Cyril Barber, Editora Vida.

compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest