Neemias – Parte 05 – Um dilema comum

Portal IECP 2

Neemias 4:1-6

No trabalho secular e no trabalho do Senhor, as coisas “saem erradas” por motivos internos e externos. Ou somos insuficientes para a tarefa e falhamos em planejar como deveríamos, ou surgem forças externas que não podemos controlar. A maneira como lidamos com estes problemas revela o calibre de nossa liderança.

Em nossa avaliação do modo como Neemias construiu os muros de Jerusalém, percebemos que ele assumiu uma tarefa que nunca antes tinha feito. Do ponto de vista “interno”, ele fez tudo o que se podia esperar dele. Contudo, a oposição surgiu de uma fonte que Neemias não podia controlar. O modo como Neemias lidou com essas pressões externas é bastante instrutivo.

Sambalá zombou dos judeus, falou mal dos seus motivos e disse que a tarefa era grande demais para eles. Após o sarcasmo de Sambalá, é a vez de Tobias menosprezar os judeus. Estas palavras conseguiram desmoralizar os construtores e tirar-lhes a esperança.

Como Neemias enfrentará esta nova situação? O que ele poderá fazer para contra atacar esta calúnia maldosa? Ele leva toda a questão perante o Senhor, dando vasão ao que sentia. Em vez de abafar seus sentimentos, Neemias recorre à oração.

A oração tem muitos resultados benéficos. Não só nos capacita a dar vasão ao que sentimos, como também nos dá a oportunidade de conversar com Deus sobre a questão e obter dele nova perspectiva dos nossos problemas.

Orando como ora, Neemias demonstra o quão perto está do Senhor e quão intimamente está ligado a Ele e à obra. Então, ele mantém os construtores ocupados.

“Um líder tem de ter otimismo contagioso e determinação a fim de perseverar em face das dificuldades. Ele precisa irradiar confiança, depender de princípios morais e espirituais e recursos para dar certo mesmo quando ele próprio não está muito certo do resultado”. Bernard L. Montgomery.

Hoje em dia existe uma atitude, especialmente entre evangélicos, de que se vivermos corretamente nada pode dar errado. Tal ideia é contrária às Escrituras (Mt 18:7, João 16:33). Problemas e dificuldades nos sobrevêm mesmo quando estamos no centro da vontade de Deus. A força do Cristianismo está em que Deus nos capacita a vencer essas dificuldades enquanto cumprimos a tarefa que Ele tem para nós.

O segredo de vencer a oposição está no nosso relacionamento com o Senhor. Ele tem capacidade para ajudar-nos a vencer os problemas que enfrentamos. Muitas vezes as nossas emoções controlam o nosso modo de ver as coisas. Sentimentos negativos destroem nossa confiança. A ansiedade nunca tira a tristeza do amanhã; só tira a força do hoje. Precisamos, quando as portas do desespero parecem fechar-se ao nosso redor, é de fé – fé expressa através da oração.

Aprendemos do exemplo de Neemias também a importância da perseverança ante a oposição. A perseverança é o verdadeiro teste de capacidade da liderança. A perseverança de Neemias estabeleceu-se firmemente sobre a convicção de que ele fazia o que Deus queria que fosse feito. O resultado foi que ele pôde subir acima do deboche, vencer o desânimo e influenciar outros com seu próprio otimismo. Eles se animaram através do seu espírito de vitória.

Destes poucos versículos aprendemos a esperar oposição, mesmo quando estivermos fazendo a vontade de Deus. Aprendemos a desenvolver respostas positivas à oposição através da oração e de nossa identificação com Deus e com seu propósito, e a perseverar na tarefa que temos à mão. A fé é sempre o ingrediente vital. “Esta é a vitória que vence o mundo, a nossa fé” (1 João 5:4).

Este é um resumo do capítulo 5 do livro “Neemias e a dinâmica da liderança eficaz” de Cyril J. Barber, Ed.Vida. Por Eliane Werner

compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest