Palavra do Pastor – Abril 2016

Palavra do Pastor - Abril 2016

A VERDADEIRA HISTÓRIA DA PÁSCOA

LEIA ÊXODO CAPÍTULO 12

A palavra “PÁSCOA” provém do hebraico “PESAH”, que significa “PASSAR POR CIMA”, isto é, o Senhor passou por cima das casas marcadas com sangue. Deus mandou um anjo destruidor à terra do Egito para eliminar “todo primogênito” desde os homens até os animais (Êx.12.12).

Visto que os Israelitas também habitavam no Egito como escapariam do anjo destruidor?

Por meio de Moisés Deus deu ordem específicas a seu povo, cada família teria que tomar um cordeiro macho, de um ano de idade, sem defeito e sacrificá-lo ao entardecer do dia quatorze, do mês de Abibe e parte do sangue do cordeiro deveria ser aspergido nas duas ombreiras e na verga da porta de cada casa. Quando o anjo do Senhor passasse, ele veria o sangue aspergido e passaria por cima da casa não eliminando o primogênito daquela família. Assim aconteceu. Os israelitas foram protegidos da condenação da morte, contra todos os primogênitos do Egito.

Naquela noite específica, os israelitas deviam estar vestidos e preparados para viajar (Êx.12.11). A ordem era assar o cordeiro e não fervê-lo, preparar ervas amargas e pães sem fermento. Ao anoitecer, portanto, estariam prontos para a refeição ordenada e para partir apressadamente. Tudo aconteceu conforme o Senhor dissera. (Êx. 12.29-36).

Desde que Israel partiu do Egito no ano 1445 A.C. o povo israelita celebra a Páscoa todos os anos na primavera, em data aproximada à sexta-feira santa.

A PÁSCOA DE JESUS CRISTO

Para os cristãos a Páscoa contém rico simbolismo profético, ao falar de Jesus Cristo. O Novo Testamento ensina explicitamente, que as festas judaicas, “são sombras das coisas futuras” (Cl. 2.16-17 e Hb. 10.1). O propósito do sangue aplicado às vergas das portas era salvar da morte o filho primogênito de cada família; esse fato mostra o sangue de Jesus Cristo que seria derramado na cruz a fim de nos salvar da morte e da ira de Deus contra o pecado.

A entrega de Jesus para ser crucificado é descrita em João 19.14-16, era a preparação para a Páscoa, cerca da hora sexta. Jesus ficou pendurado na cruz como cordeiro por seis horas, das nove da manhã até às três horas da tarde, quando inclinou sua cabeça e morreu. A tradição judaica diz que às três horas da tarde os cordeiros pascais começam a ser sacrificados.

Jesus foi à Jerusalém seis dias antes da Páscoa, para celebrar a Páscoa com seus discípulos pela última vez.

No evangelho de Lucas 22.15 Jesus disse: “Desejei muito comer convosco esta Páscoa antes que padeça, porque vos digo que não comerei mais até que ela cumpra o Reino de Deus”.

O apóstolo Paulo disse em I Coríntios 5.7: “Porque Cristo, nossa Páscoa, foi sacrificado por nós”.

compartilhar

Posts Recomendados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest