Aprendendo com Outros

Portal IECP 2

 

Por Ken Korkow

Charlie “Tremendous” Jones, orador motivacional já falecido, costumava dizer: Daqui a cinco anos, você será a mesma pessoa, exceto pelos livros que leu e as pessoas que conheceu.” Não é minha intenção discutir livros aqui, mas tenho muito a dizer sobre o impacto exercido pelas pessoas que conhecemos ao longo de nossa jornada de vida.  Aqui estão alguns exemplos de minha própria vida:

Don ensinou-me sobre transparência. Eu vim de uma família que conversava sobre trabalho, mas jamais sobre relacionamentos ou sentimentos. Depois, como fuzileiro naval, enfrentei o combate intenso da Guerra do Vietnam, o que me levou a me interiorizar ainda mais e a não confiar nas pessoas ou compartilhar abertamente com elas. Deus usou Don para me ensinar, como ele costumava dizer: “Você precisa sentir, para ser curado.” Ele me ensinou que somente Deus é meu Juiz, e com isso fui capaz de me sentir livre para me abrir e ser transparente com os outros, sem me preocupar com o que eles iriam pensar a meu respeito.

Brian me ensinou as virtudes de “apenas se fazer presente e não tentar resolver os problemas de todas as pessoas”. Quando me vi aprisionado na armadilha de um período de depressão suicida, Brian fez a melhor coisa que poderia ter feito: ele aparecia, ficava calado e apenas se exercitava comigo até que eu ficasse tão esgotado fisicamente que fosse capaz de dormir, sem ter que pensar e ficar lutando com as coisas que estavam me perturbando.

No livro de Jó, no Antigo Testamento, seus amigos, a princípio, fizeram o mesmo com ele: se assentaram em sacos e cinzas, ficaram uma semana sem comer para mostrar solidariedade para com a dor do amigo, optando por não se envolverem numa conversa que não teria sentido. Isso mudou depois, quando decidiram tentar raciocinar sobre o porquê de Jó estar passando por tanto sofrimento. Mas inicialmente eles ofereceram o que Jó precisava: uma amizade sem questionamentos, incondicional.

Hoje outro amigo, Rex, prossegue me ensinando a ficar calado, estar presente, apenas fazendo a próxima “coisa” seguindo a direção do Senhor. Rex era o maior fazendeiro da Dakota do Sul até sofrer um acidente vascular cerebral espinhal, que o deixou paralisado da cintura para baixo. Mas ele não busca compaixão. É como ele disse a outro homem com deficiência: “Todas as manhãs eu acordo e tenho que decidir: O que vai ser: o álcool, uma bala ou a Bíblia?” Sua escolha, ele disse, é a Bíblia.

E há ainda o Joe, um empresário que enfrentou questões muito difíceis na vida, e ainda assim mostra entusiasmo, inovação e tem a habilidade de enrolar as mangas da camisa e se empenhar num modo de vida diferente, porque ele opera por meio de sua real identidade – a pessoa que ele é em Cristo.

Cada um desses homens exerceu um profundo impacto em minha vida e me ajudou a manter o curso, sem me desviar bruscamente. Outra coisa que Charlie Jones frequentemente dizia era: “Você se torna como aqueles com quem anda. Escolha com inteligência!” Dou graças por ter sido sábio o suficiente para escolher esses homens.

Esta vida não deve ser vivida em solidão. Mesmo que tenhamos um matrimônio feliz há a necessidade de encontrarmos amigos confiáveis a quem podemos prestar contas, que nos encorajem… e repreendam quando necessário. Como Provérbios 27:17 diz: “Assim como o ferro afia o ferro, o homem afia o seu companheiro.”

Outra passagem ressalta a importância de nos juntarmos a outros para obtermos a máxima eficiência: “É melhor ter companhia do que estar sozinho, porque maior é a recompensa do trabalho de duas pessoas. Se um cair, o amigo pode ajudá-lo a levantar-se. Mas pobre do homem que cai e não tem quem o ajude a levantar-se!… Um homem sozinho pode ser vencido, mas dois conseguem defender-se. Um cordão de três dobras não se rompe com facilidade.” (Eclesiastes 4:9-12).

Próxima semana tem mais!

Artigo de autoria de Ken Korkow, que mora em Omaha, Nebraska, U.S.A., onde ele serve como Diretor do CBMC. Adaptado de “Fax of Life” (Fax da Vida), coluna que ele escreve semanalmente. Usado com a devida permissão.  Tradução de Mércia Padovani. Revisão e adaptação de Juan Nieto (jcnieto20@gmail.com)..

Questões Para Reflexão ou Discussão

  1. Com quem você anda? Esses indivíduos exercem uma influência positiva que o ajuda a avançar em direção a seus objetivos e sonhos? Explique sua resposta.
  2. Em sua vida, quem faz um papel similar ao daqueles que o autor descreve? Se você não tem pessoas como essas em sua vida, como poderia encontrá-las?
  3. Você concorda que ter amizades consistentes e confiáveis é necessário para uma vida compensadora? Por quê?
  4. “Assim como o ferro afia o ferro, o homem afia o seu companheiro.” O que este versículo de Provérbios significa para você?

Nota: Desejando considerar outras passagens da Bíblia relacionadas ao tema, sugerimos: Marcos 6:7; Atos 13:1-3; II Coríntios 1:1; I Tessalonicenses 1:1; II Timóteo 2:2

compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest