A espera pelo cumprimento das promessas

Por Vanessa Belmonte
“…ele nos tem dado grandíssimas e preciosas promessas” 
(2 Pedro 1:4)

Todos nós seguimos calendários que marcam nossos tempos e ritmos. O Calendário Cristão nos ensina os ritmos da vida através de uma narrativa maior, onde aprendemos que o tempo não pertence a nós. Seus ritmos nos ensinam a esperar e a agir, a ficar só e a estar junto, a renunciar e a receber, a nos arrepender e a celebrar. E, assim, nutrem as estações da nossa alma, como o solo, o sol e a chuva, e trazem o suficiente para nos fazer crescer e fortalecer.

Estamos na estação do Advento, onde começa o Ano Novo do Calendário Cristão (dia 02/12). A estação do Advento é formada pelas quatro semanas que antecedem o Natal. É uma época de espera e antecipação, cujos ritmos nos levam a viver a expectativa das promessas descritas nas profecias sobre a vinda de Jesus e os acontecimentos marcantes de seu nascimento. É um tempo de aprender sobre as implicações para a nossa vida atual, do fato de que temos um Deus que assume o nosso lugar e providencia os meios para nossa salvação, que é fiel e cumpre suas promessas. Também nos prepara para viver enquanto esperamos a segunda vinda de Jesus. Pois Ele disse: “(…) virei outra vez” (João 14:3).

Então, é uma estação para diminuir o ritmo e receber as dádivas do descanso, contentamento, quietude e espera – “Aquietai-vos e sabei que eu sou Deus” (Salmos 46:10). A vida cristã é uma vida de espera, baseada em promessas graciosamente dadas pelo nosso Deus. Uma espera que exercita e fortalece a nossa fé diante do que ainda não vemos. A espera que experimentamos em nossas circunstâncias mais adversas pode ser acolhida pela espera do Advento. Vivida em esperança. Enxergada por outra perspectiva. Iluminada pelas promessas de Deus.

O Advento também é um tempo de antecipação. Não se trata de uma mera expectativa de um fato desconhecido que não sabemos se realmente irá se cumprir. Já temos o Consolador, o Espírito da Promessa (Efésios 1:13), que nos faz provar algo desse novo mundo. E por causa disso, temos uma esperança real de que a consumação de todas as coisas virá e a ressurreição dos mortos vai acontecer. Nós temos um futuro e vivemos o presente à luz desse futuro.
Ao vivermos o ritmo da estação do Advento, permitimos que novos hábitos sejam formados em nós, emoções reorientadas, compreensão fortalecida. Em especial, quando estamos imersos em um ritmo desesperado de atividades de final de ano (fim de semestre, cobranças e prazos estourados). Estamos cansados, preocupados, cheios de hábitos de consumo e ideias distorcidas sobre o significado do Natal.

A estação do Advento permite que vivamos um ritmo mais saudável em meio a essa pressão de final de ano. Ela nos prepara para o Natal e marca o início de um novo ano em nossa vida. Na estação do Natal, vamos celebrar com grande alegria a vinda do Messias e a mudança de tudo o que conhecíamos até então, porque Ele veio. Mas até lá, nessas quatro semanas que o antecedem, vamos nos preparar com expectativa, refletir sobre as promessas e nos dedicar às disciplinas de oração, leitura da Palavra, descanso (sábado), arrependimento e espera. Ao invés de nos deixarmos levar pela pressão, vamos, intencionalmente, inserir em nossa rotina períodos dedicados a essas disciplinas. E, em contrição e quietude, vamos desenvolver hábitos de obediência e santidade.

O Natal é alegria e festa. O Advento é reflexão e espera. Portanto, aproveite as riquezas da estação do Advento para escolher intencionalmente se deixar moldar por um ritmo diferente. Pelo ritmo da narrativa de Deus para sua vida. E a receber dele tudo o que precisa para se fortalecer neste momento em que está.

  • Vanessa Belmonteé pesquisadora e palestrante na área de hospitalidade e vida cristã. Membro da Igreja Esperança e worker do L’Abri Brasil, em Belo Horizonte, MG.

 Fonte: https://www.ultimato.com.br/conteudo

 

compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest